Notícias

Notícias Mundo + Notícias Sara Nossa Terra Notícias Testemunhos

Do que o seu coração está cheio? foi tema no Culto Conexão desta quinta-feira (26-12)

A mensagem foi entregue a igreja, da parte do Senhor, por intermédio do Pastor Abimael Júnior

Para quem acompanha o modelo aprofundado de mensagens do Culto Conexão, a palavra entregue a igreja nesta quinta-feira (26-12), pelo Pastor Abimael Júnior, foi baseada no texto bíblico de Lucas 6.43-45: “(…)O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.”, texto base, também, para o tema da noite: Do que o seu coração está cheio?

Na aplicação, baseou-se na vida dos reis Saul e Davi, ambos instituídos por Deus para reinar, mas somente um deles tinha o coração obediente a Deus. O rei Saul pensou que agradaria a Deus e o fez holocaustos em nome do povo israelita (atitude proibida aos reis), também, não esperou Deus indicar qual era  a estratégia de guerra para vencer os Filisteus e deixou de confiar em Deus para a confiar em si mesmo, conforme está escrito em I Samuel 13.

Já o substituto, rei Davi, foi obreiro aprovado – escolhido o homem segundo o coração de Deus – como relatam Atos 13.22, ISamuel 13.14 e 16.7. Suas características, entre outras, eram: integridade, intolerante a maldade, ficava longe do pecado e permanecia longe de pessoas caluniadoras e fofoqueiras, segundo descreveu Abimael Júnior.

Para concluir, fez referência as seis coisas que Deus odeia e a sétima que abomina: “olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos.”, escrito em Provérbios 6.16-20, com o intuito de firmar o significado do que é ter um coração cheio da presença de Deus e ser uma pessoa segundo o coração Dele.  Após esta palavra, pessoas foram a frente entregando a Deus seus corações, conforme convite pastoral.

Deixe uma resposta